A Casa de Juvenal Galeno

Casa de Juvenal Galeno em Fortaleza – Ceará

Em meio ao burburinho do centro da cidade de Fortaleza, a Casa de Juvenal Galeno passa despercebida por quem passa em ritmo frenético por sua frente. Vizinho ao Teatro José de Alencar, a residência do romancista cearense do século XIX merece uma visita. É certo que não conta mais com os saraus da década de outrora. Época em que Juvenal Galeno e seus convidados declamavam poesias e tocavam instrumentos musicais, entoando belas canções.

A casa Juvenal Galeno

A casa foi construída em 1888 e em 1919 foi criado o Salão Juvenal Galeno, idealizado pela filha do poeta, Henriqueta Galeno, enquanto o pai ainda vivia. Nessa casa, o poeta viveu e criou os seus sete filhos. Após sua morte, a casa ficou aos cuidados de Henriqueta Galeno. Hoje é um equipamento cultural do governo do Estado do Ceará, aberta a visitação e dirigida por Antônio Galeno, bisneto de Juvenal Galeno.

O Salão era frequentado por um público seleto e numeroso, não só escritores, poetas e artistas locais, como aqueles de outras procedências que visitavam a capital cearense. Em pouco tempo tornou-se famoso por suas palestras e reuniões que atraiam os mais dignos nomes das letras no Ceará.

Ao longo de sua existência, a Casa recebeu a visita de personagens importantes como Dolor Barreira (a Biblioteca Dolor Barreira é outro local de Fortaleza que oferece uma visita guiada), Filgueiras Lima, Euclides da Cunha, Patativa do Assaré, Raquel de Queiroz, Demócrito Rocha, Quintino Cunha, entre outros, que fizeram da Casa a tribuna onde defenderam suas ideias e sonhos.

No final de sua vida, Juvenal Galeno, cego, ouvia tudo o que acontecia nas dependências de sua residência deitado em sua rede. Não participava mais das reuniões, mas mantinha-se ativo, ditando seus pensamentos para que sua filha escrevesse e imortalizasse suas obras.

A Casa de Juvenal Galeno hoje

A semente plantada perpetuou-se com único e digno propósito de manter aceso o gosto pelas letras e estimular os jovens. Após a morte do ilustre cearense, Henriqueta inaugurou o salão nobre da instituição, que a partir de então, passou a chamar-se Casa de Juvenal Galeno e que, tem prestado incontáveis serviços à vida intelectual do Ceará, sob a orientação incansável de Henriqueta Galeno e posteriormente por Cândida (Nenzinha), Alberto, Amilcar e atualmente pelo bisneto do poeta, Antônio Galeno.

Hoje a Casa de Juvenal Galeno conta com uma programação cultural diversificada e oferece uma visita guiada aos interessados, onde podemos percorrer os diversos cômodos e acessar fragmentos da vida e das obras do autor e de sua centenária Casa.

A Casa de Juvenal Galeno

Fachada da Casa de Juvenal Galeno. Infelizmente muito deteriorada por vândalos.

A Casa de Juvenal Galeno

Detalhes da fachada principal.

 

A Casa de Juvenal Galeno

Duas estátuas de mármores recepcionam os visitantes – uma representando a música e a outra, a maternidade.

A Casa de Juvenal Galeno

Auditório da Casa de Juvenal Galeno onde grandes artistas apresentaram-se.

A Casa de Juvenal Galeno

Na Sala dos Espelhos, decoram o ambiente uma ampla marquesa , espelhos de cristais, consolos de mármore, cadeiras de palhinhas, mesas de mármore, bustos de Goethe e Schiller, uma escrivaninha de Juvenal Galeno e um móvel envidraçado onde estão guardados objetos de uso pessoal do poeta.

A Casa de Juvenal Galeno

Escrivaninha utilizada pelo poeta.

A Casa de Juvenal Galeno

Máquina de Juvenal Galeno.

A Casa de Juvenal Galeno

No Salão Alberto Galeno, há um mobiliário antigo de luxo, fotos, livros, diplomas, certificados e comendas da família Galeno.

A Casa de Juvenal Galeno

Sala onde Juvenal Galeno deitava em sua rede e passou seus momentos finais.

No Salão Júlia Galeno, existem móveis centenários de luxo, faqueiros de prata, dois medalhões de terracota, dos quais ressaltam os perfis nobres de Víctor Hugo e León Gambetta, louçaria importada, cristais e vários outros utensílios utilizados pela família Galeno.

No Salão Júlia Galeno, existem móveis centenários de luxo, faqueiros de prata, dois medalhões de terracota, dos quais ressaltam os perfis nobres de Víctor Hugo e León Gambetta, louçaria importada, cristais e vários outros utensílios utilizados pela família Galeno.

A Casa de Juvenal Galeno localizada na Rua General Sampaio, 1128, no Centro, é aberta ao público diariamente das 8h às 17h, aos sábados de 8h às 12h. Não funciona aos domingos.

Como se localiza no Centro da cidade de Fortaleza, com um comércio popular intenso, é importante ter cuidado com a segurança nos arredores. Não conta com estacionamento próprio, fazendo-se necessário deixar o carro em um dos diversos estacionamentos particulares encontrados no Centro.

Os melhores momentos para visita-la é de segunda à sexta, onde você poderá fazer duas visitas guiadas inspiradoras: uma à Casa de Juvenal Galeno e outra ao Teatro José de Alencar.

Maiores informações podem ser obtidas pelo fone (0XX85) 3252-3561 ou www.casadejuvenalgaleno.com.br

Abraços!

Jamille

Hospedagem em Fortaleza – Booking

Veja também

Passeio Público de Fortaleza

Casa José de Alencar

O que encontrar nas proximidades:

Mercado Central de Fortaleza

Av. Alberto Nepomuceno, 199, Centro, Fortaleza – Ce.

Catedral Metropolitana  - Igreja da Sé

R. Sobral, 1, Centro, Fortaleza – Ce. (ao lado do Mercado Central)

Estação Ferroviária João Felipe

Rua Dr. João Moreira, Centro, Fortaleza – Ce.

Emcetur – antiga cadeia pública

R. Senador Pompeu, 350, Centro, Fortaleza – Ce.‎

Teatro José de Alencar

R. Liberato Barroso, 525 – Centro, Fortaleza – Ce.

Sobrado José Sr. Lourenço

Rua Major Facundo,154 – Centro, Fortaleza – Ce.

Você também poderá gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>